Introdução ao Desenho Técnico – Finalidade e Definição

O Desenho Técnico consiste de uma linguagem de comunicação essencialmente gráfica de suma importância para Engenheiros, Construtores e Projetistas, visto que fornece todas as informações precisas ao planejamento, concepção e construção de um determinado objeto em seu sentido mais amplo. O Desenho Técnico surgi da necessidade de se representar com precisão máquinas, peças, ferramentas e outros tantos objetos de trabalho de forma democrática e protocolar à compreensão de todos.

1.1       Finalidade e Importância

            A finalidade principal do Desenho Técnico é a representação precisa, no plano, das formas do mundo material e, portanto, tridimensional, de modo a possibilitar a reconstituição espacial das mesmas. Assim, constitui-se no único meio conciso, exato e inequívoco para comunicar a forma dos objetos; daí sua importância na tecnologia, face à notória dificuldade da linguagem escrita ao tentar a descrição da forma, apesar da riqueza de outras informações que essa linguagem possa veicular.

Figura 1 – Atividade Escolar de Planta Baixa e Perspectiva Isométrica

As aplicações do Desenho Técnico não se limitam à fase final de comunicação dos projetos, mas ainda cumpre destacar sua contribuição fundamental nas fases de criação e de análise dos mesmos. Adicionalmente, face à dificuldade em concebermos estruturas, mecanismos e movimentos tridimensionais, o Desenho Técnico permite estudá-los e solucioná-los eficazmente, porque permite a sua representação.

            Neste primeiro vídeo vejamos algumas das principais propriedades que serão aplicadas para reconfiguração de um objeto tridimensional em vistas ortográficas bidimensionais.

1.2       Definição de Desenho Técnico

           O Desenho Técnico é uma forma de expressão gráfica fundamental para a representação de forma, dimensão e posição de objetos de acordo com as diferentes necessidades requeridas pelas diversas modalidades de engenharia e também da arquitetura. Utilizando-se de um conjunto constituído por linhas, números, símbolos e indicações escritas normalizadas internacionalmente, o desenho técnico é definido como linguagem gráfica universal da engenharia e da arquitetura.

             Assim como a linguagem verbal escrita exige alfabetização, a execução e a interpretação da linguagem gráfica do desenho técnico exige treinamento específico por serem utilizadas figuras planas (bidimensionais) para representar formas espaciais.

            A Figura 2 está exemplificando a representação de forma espacial por meio de figuras planas, donde pode-se concluir que existem implícitas regras básicas de execução dos desenhos,   obedecendo à correção da forma e a uma padronização de linguagem universal. Mais detalhadamente podemos auferir que decompomos o sólido geométrico em vistas ortográficas a partir do desmembramento do cubo que o envolve.

Fonte: Autor

Figura 2 – Projeções Ortográficas de Sólido Geométrico e seu respectivo desmembramento em vistas planificadas.

            Na prática pode-se dizer que, para interpretar um desenho técnico, é necessário enxergar o que não é visível e a capacidade de entender uma forma espacial a partir de uma figura plana é chamada visão espacial. Visão espacial é um dom que, em princípio todos têm, dada à capacidade de percepção mental das formas espaciais. Perceber mentalmente uma forma espacial significa ter o sentimento da forma espacial sem visualizar o objeto no meio físico. Por exemplo, fechando os olhos pode-se ter o sentimento da forma espacial de um copo, de um determinado carro, da sua casa etc, ou seja, a visão espacial permite a percepção (o entendimento) de formas espaciais, sem estar vendo fisicamente os objetos.

             Apesar da visão espacial ser um dom que todos têm, algumas pessoas têm mais dificuldade para entender as formas espaciais a partir das figuras planas. A habilidade de percepção das formas espaciais a partir das figuras planas pode ser desenvolvida a partir de exercícios progressivos e sistematizados.

            Na figura 3 verificaremos propriedades básicas do Desenho Técnico que serão elucidadas em momentos oportunos e no decorrer de nossas próximas postagens.

Fonte: Autor

Figura 3 – Propriedades Básicas do Desenho Técnico

            Ao longo de nossa série de postagens conheceremos mais a respeito destas ferramentas do Desenho Técnico para reconfiguração dos objetos de nosso espaço real.

            Acompanhe nossas postagens em www.geomathica.com.br no menu DESENHO TÉCNICO.

            Dúvidas, maiores esclarecimentos e exercícios para discussão podem ser enviados para contato@geomathica.com.br.

============================================================

Referência Bibliográfica

RIBEIRO, Antonio Clelio. PERES, Mauro Pedro. IZIDORO, Nacir. Curso de Desenho Técnico e AUTOCAD. São Paulo. Pearson Education do Brasil, 2013.

============================================================

Voltar